sábado, 31 de outubro de 2009

500 dias com Ela


Dica para quem vai ao festival Internacional de Cinema, no Rio:

Esse filme é o primeiro longa do diretor Marc Webb, que possui um currículo mais que gabaritado em videoclipes. Não vou mentir, foi uma surpresa muuuuito boa. Explico. Peguei esse filme (e uma dezena de outros) com a Marcella, uma amiga minha que não gosta nada nada de filmes românticos.

500 dias com Ela é e não é uma história de amor, gostoso de se assistir sozinha ou acompanhada, surpreendente e dinâmico, consequência da experiência do diretor com clipes, acredito eu. Com um final nada clichê, que te faz pensar sobre a fugacidade do amor e a nossa teimosia em embarcar em alguns tipos de relações.

Aqui você pode ver o trailer, que não chega aos pés do filme.

Ah, ainda não chegou nos cinemas do Brasil, mas não deve demorar, boa pedida, viu?

Sinospe:

Tom, um aspirante a arquiteto e escritor de cartões postais piegas, é um rapaz que ainda acredita no amor. Ele conhece Summer, a animada nova assistente de seu chefe, recém chegada de Michigan. Embora de “tribos” diferentes, Tom logo descobre que ele tem muitas coisas em comum com ela: os dois adoram The Smiths e têm uma queda pelos quadros de Magritte. No dia 1, eles se conhecem. Lá pelo dia 32, Tom está perdidamente apaixonado, vivendo o estonteante mundo de Summer. No dia 185, a situação entre eles é grave, mas não sem esperança. Entre altos e baixos, namoro e separação, saltos no tempo, telas divididas e números de karaokê, eles vão lutar para que o amor possa fazer sentido.

Diretor
Marc Webb
Roteiro
Scott Neustadter, Michael H. Weber
Fotografia
Eric Steelberg
Montagem
Alan Edward Bell
Música
Mychael Danna, Rob Simonsen
Elenco
Joseph Gordon-Levitt, Zooey Deschanel, Geoffrey Arend, Chloë Grace Moretz

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Dica sobre Vampire Academy

Só leiam no fim de semana! Estou há dois dias sem conseguir dormir e sem trabalhar direito, por que não paro de pensar na história e no Dimitri!
É um perigo: altamente viciante!
Espero poder me segurar hoje, e não começar o livro 3 (são 4 disponíveis por enquanto) por que estou absolutamente sem tempo. E se eu começar, sei que não consegurei mais largar...
Oh, que vício!

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Vampire Academy


Não sou boa em escrever sobre livros. Sou ótima em lê-los, no entanto.
Vou começar esclarecendo que a minha intenção não é fazer propaganda dessa série que me consumiu[?] de sexta feira passada pra cá, é apenas um comentário bobo, sobre o quanto eu gostei.

O primeiro livro chegou na sexta, pelos correios, presente da minha amiga secreta! Olhei pra capa e achei o livro tão fininho, me deu uma pequena tristeza. Gosto de livros grandes, adoro "perder" meu tempo com leitura. Mas tudo bem, vamos lá. O começo é meio morninho, muito colegial, já que retrata a vida de adolescentes de 17 anos numa escola para vampiros bonzinhos e seus guardiões. Muito adolescente pra começo de conversa, mas vai empolgando.

A diferença básica pra série "Crepúsculo" que virou febre, é o fato da protagonista não ser a "boazinha" ou a "sofredora", o que eu detesto na maioria das vezes. Não pude deixar de comparar com "A Mediadora" também, afinal nessa série Meg Cabot traz um bocado de sobrenatural, mas por mais que o mocinho Jesse seja gostoso nada, absolutamente nada se compara a Dimitri Belikov, o guardião adulto por quem Rose, a protagonista de V. A. se apaixona.
Além disso, tem bem mais sensualidade do que as duas obras citadas aí em cima. O que muito, muito me agrada.

Vocês devem estar completamente confusos em ler essa mistureba que eu fiz aí, mas não vou mudar, vai ficar assim mesmo. É apenas uma dica, vale a pena ler os quatro livros lançados, e esperar pelo quinto que vem em 2010 com o coração na mão.

Meu preferido é o livro quatro, Blood Promise, quando Rose passa por um dilema interessante, intenso e real, mesmo com a aura de vampiros e fantasmas do livro.
Até onde se vai por amor? Até onde se deixar levar? O que vale a pena abandonar por um amor?

Quem nunca passou por isso?

Ainda estou meio em choque, li os quatro livros em 72 horas, e me senti transportada para a história. Quero adquirir os outros exemplares, porque os três últimos volumes li em ebook, e pretendo relê-los antes de sair o quarto.

Mas desde já garanto: Recomendadíssimo!

Passei a dica pra minha irmã-gêmula [Tânia], e ela está completamente viciada também. Torçam pra que quando ela acabar tenho um post mais decente sobre isso, confesso que ainda estou sobre o feitiço de Dimitri em mim, sem muito saco pra nada além de pensar nele! Huahuaha!

Fui...
=**

domingo, 25 de outubro de 2009

Bunda Mole - para refletir

Extraído do livro: Este sexo é feminino /Patrícia Travassos

Belinha acordou às seis, arrumou as crianças, levou-as para o colégio e voltou para casa a tempo de dar um beijo burocrático em Artur, o marido, e de trocarem cheques, afazeres e reclamações. Fez um supermercado rápido, brigou com a empregada que manchou seu vestido de seda, saiu como sempre apressada, levou uma multa por estar dirigindo com o celular no ouvido e uma advertência por estacionar em lugar proibido, enquanto ia, por um minuto, ao caixa automático tirar dinheiro.
No caminho do trabalho batucava ansiedade no volante, num congestionamento monstro, e pensava quando teria tempo de fazer a unha e pintar o cabelo antes que se transformasse numa mulher grisalha. Chegando ao escritório, foi quase atropelada por uma gata escultural que, segundo soube, era a nova contratada da empresa para o cargo que ela, Belinha, fez de tudo para pegar, mas que, apesar do currículo excelente e de seus anos de experiência e dedicação, não conseguiu. Pensou se abdomem definido contaria ponto, mas logo esqueceu a gata, porque no meio de uma reunião ligaram do colégio de Clarinha, sua filha mais nova, dizendo que ela estava com dor de ouvido e febre.
Tentou em vão achar o marido e, como não conseguiu, resolveu ela mesma ir até o colégio, depois do encontro com o novo cliente, que se revelou um chato, neurótico, desconfiado e com quem teria que lidar nos próximos meses. Saiu esbaforida e encontrou seu carro com pneu furado. Pensou em tudo que ainda ia ter que fazer antes de fechar os olhos e sonhar com um mundo melhor. Abandonou a droga do carro avariado, pegou um táxi e as crianças. Quando chegou em casa, descobriu que tinha deixado a porra da pasta com o relatório que precisava ler para o dia seguinte no escritório!
Telefonou para o celular do marido com a esperança que ele pudesse pegar os malditos papéis na empresa, mas a bosta continuava fora de área. Conseguiu, depois de vários telefonemas, que um motoboy lhe trouxesse a porra dos documentos. Tomou uma merda de banho, deu a droga do jantar para as crianças, fez a porcaria dos deveres com os dispersos e botou os monstros para dormir. Artur chegou puto de uma reunião em São Paulo , reclamando de tudo. Jantaram em silêncio. Na cama ela leu metade do relatório e começou a cabecear de sono. Artur a acordou com tesão, a fim de jogo. Como aqueles momentos estavam cada vez mais raros no casamento deles, ela resolveu fazer um último esforço de reportagem e transar. Deram uma meio rápida, meio mais ou menos, e, quando estava quase pegando no sono de novo, sentiu uma apalpadinha no seu traseiro com o seguinte comentário:
- Tá ficando com a bundinha mole, Belinha... deixa de preguiça e começa a se cuidar..
Belinha olhou para o abajur de metal e se imaginou martelando a cabeça de Artur até ver seus miolos espalhados pelo travesseiro! Depois se viu pulando sobre o tórax dele até quebrar todas as costelas! Com um alicate de unha arrancou um a um todos os seus dentes depois deu-lhe um chute tão brutal no saco, que voou espermatozóide para todos os lados! Em seguida usou a técnica que aprendeu num livro de auto-ajuda: como controlar as emoções negativas. Respirou três vezes profundamente, mentalizando a cor azul, e ponderou. Não ia valer a pena, não estamos nos EUA, não conseguiria uma advogada feminista caríssima que fizesse sua defesa alegando que assassinou o marido cega de tensão pré-menstrual...
Resolveu agir com sabedoria. No dia seguinte, não levou as crianças ao colégio, não fez um supermercado rápido, nem brigou com a empregada. Foi para uma academia e malhou duas horas. De lá foi para o cabeleireiro pintar os cabelos de acaju e as unhas de vermelho. Ligou para o cliente novo insuportável e disse tudo que achava dele, da mulher dele e do projeto dele. E aguardou os resultados da sua péssima conduta, fazendo uma massagem estética que jura eliminar, em dez sessões, a gordura localizada. Enquanto se hospedava num spa, ouviu o marido desesperado tentar localiza-lá pelo celular e descobrir por que ela havia sumido. Pacientemente não atendeu. E, como vingança é um prato que se come frio, mandou um recado lacônico para a caixa postal dele.
- A bunda ainda está mole. Só volto quando estiver dura. Um beijo da preguiçosa...

Filme Cássico - E o Vento Levou

E o Vento Levou - 1939
Duracão: 223 minutos

Sei lá... É o filme clássico mais famoso, mas eu não gostei muito. A Scarlett é mimada, fútil, egoísta e inescrupulosa, pelo menos na minha impressão. Ela pisa em cima de qualquer um para conseguir aquilo que quer. Rouba os noivos das outras, inclusive o da própria irmã, e passa o filme inteiro obssecada por um amor impossível, pelo homem que é casado com a sua melhor amiga. Amiga de quem ela se aproxima só para ficar perto do marido dela. AVISO: SE VOCÊ NÃO SABE O FINAL, NÃO LEIA A PRÓXIMA PARTE. Tudo bem, que com o tempo ela melhora, que ela faz várias coisas boas também, que ela é uma lutadora, mas quando ela cai em si: ele vai embora!!! Não gostei do final do filme! Odiei! É tragédia em cima de tragédia!!! Tá, que deixa implicito que não ficará assim, mas eu não gostei!
Curiosidades: atualmente só 6 integrantes do filme estão vivos, sendo que 2 dos seis atores são as duas crianças e outra é a que interpretou a Melaine.
Os atores Vivien (a Scarlett) e o Clark Glabe não se toleravam. ele comia cebolas de propósito, poucas horas antes de gravar - e o cheiro de licor, que a deixava com náuseas.
A atriz que interpretou a personagem Mamma foi a primeira atriz africana que ganhou um Oscar, mas por causa das leis racistas da época, não pode comparecer a cerimônia.
*
Sinopse:
O filme conta a saga da voluntariosa Scarlett O'Hara, filha de um imigrante irlandês que se tornou um rico fazendeiro do sul dos Estados Unidos, durante a guerra civil estadunidense.
Scarlett começa o filme como uma jovem mimada e atrevida que vive na
fazenda dos pais. Ela é apaixonada por Ashley Wilkes, filho do fazendeiro vizinho, mas este se casa com Melanie Hamilton. Para fazer ciúmes, logo em seguida Scarlett casa com Charles Hamilton, irmão de Melanie. Após os casamentos, Ashley e Charles partem para a Guerra, que havia acabado de ser declarada. Contudo, Charles morre pouco tempo depois disso. Após ficar viúva, Scarlett vai para a cidade de Atlanta para viver com Melanie e aguardar a volta de Ashley, e acaba por servir ao Sul, como enfermeira, ajudando a cuidar dos feridos da chamada guerra de secessão. Durante esse tempo fora de casa ela começa a sentir na pele o sofrimento, fome e pobreza. Ao voltar para a fazenda dos pais, Scarlett encontra sua mãe morta, seu pai louco e toda a fortuna destruída. Diante dessa situação desesperadora ela toma as devidas providências para não deixar que tomem a sua querida "Tara".
Durante esse processo, Scarlett precisa da ajuda de Rhett diversas vezes, chegando até a se casar com ele após a perda de seu segundo marido. Porém, Scarlett nunca se deu muito bem com Rhett, casando com ele por interesse. Só no final do filme Scarlett realmente se apaixona por Rhett, contudo o desfecho é inesperado.

ELENCO:
Vivien Leigh - Scarlett O'Hara
Clark Gable - Rhett Butler
Olivia de Havilland -Melanie Hamilton Wilkes
Leslie Howard - Ashley Wilkes
Hattie McDaniel -Mammy

Filme Clássico - DOUTOR ZHIVAGO

Doutor Jivago - 1965
Outro filme clássico lindissímo. Eu simplesmente amei!
*
Tudo bem, os clássicos não tem final feliz, pelo menos os três romances que eu vi nesse fim de semana (Casablanca, Dr. Jivago e O Vento Levou), mas o filme Dr. Jivago é tão fofinho, e o final não é realmente infeliz.
Sabe aquele filme que nos deixa com uma sensação boa quando acaba? O amor deles é tão fofinho... E eles bem que tentam resistir, mas quando se reencontram eu achei tão lindo o modo como eles se atiram um no colo do outro...
De alguma forma, a guerra possibilita amores que de outro modo não aconteceriam. Faz o errado parecer certo.
*
Cena de quando eles se tornam amigos: trabalham juntos por 6 meses, mas não ficam juntos, por que são casados.


Essa cena dispensa comentários: tão fofinhos...

Ah! Eles são mesmo fofos demais!
Mais uma:


Música Tema de Lara: quando eu contei que tirei na locadora Dr. Jivago (ou Zhivago) duas pessoas me falaram que a música é linda. Taí a música, linda mesmo:


video

Sinopse:

A Revolução Russa de 1917 serve de cenário para a história de amor entre Yuri Jivago, um jovem médico aristocrata e Larissa (Lara), uma enfermeira plebéia.
Lara é filha de uma costureira russa que, viúva, apenas consegue sustentar a casa em que ambas moram graças ao dinheiro que lhe é dado periodicamente por Victor Komarovsky, um importante e inescrupuloso expoente da sociedade local.
Apesar de Victor e a viúva manterem um relacionamento "secreto", o homem se encanta pela beleza da doce Lara, que contava com apenas 17 anos quando ambos se beijaram pela primeira vez na volta de uma festa.
Apesar da relação vexatória mantida entre Lara e Victor, Pascha Strelnikoff, jovem romântico e revolucionário, apaixona-se pela menina e começa a namorá-la.
Enquanto a relação de Lara e Victor mostra-se destrutiva (a mãe de Lara, ao descobrir o relacionamento, tenta se matar), o namoro de Pascha e a moça se mostra uma saída sensata para ela dessa confusão, pois o moço a pede em casamento e ela aceita.
Ao saber do pedido, Victor discute com Lara e a violenta, chamando-a em seguida de "vagabunda". Lara descontrola-se e invade uma festa de Natal na alta sociedade russa para tentar matar, sem sucesso, o ex-amante.
Jivago, que já havia visto Lara ao salvar sua mãe do suicídio, estava presente na festa com sua noiva, Tonya, e fica surpreso com a atitude e coragem da jovem. Apesar da impressão deixada, eles só se encontram anos mais tarde, ao serem voluntários (médico e enfermeira, respectivamente) na 1ª Guerra.
A esta altura, Jivago está casado e tem um filho com Tonya, enquanto Lara procura seu marido Pascha, que sumiu durante uma missão na Guerra. Por passarem seis meses juntos em uma situação tão adversa, a aproximação dos dois é inevitável.
Com o fim da Guerra, Jivago e Lara voltam para suas famílias e perdem o contato. Ao voltar para casa, Jivago se depara com a decadência da alta sociedade russa e decide fugir para o interior com sua esposa, filho e sogro.

Elenco Principal:

Omar Sharif .... Yuri Jivago
Julie Christie .... Lara
Geraldine Chaplin .... Tonya
Rod Steiger .... Victor Komarovsky
Alec Guinness .... general Yevgraf Jivago
Tom Courtenay .... Pasha Strelnikov

O filme tem 3 horas e 22 minutos de duração, mas é um tempo que a gente nem percebe passar.

Nota 10!!! Filme altamente recomendável!

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Filmes clássicos - Casablanca

Não sei da onde surgiu essa necessidade de ver os chamados filmes clássicos, provavelmente por que ultimamente eu não tenho tido mesmo sorte com filmes, tenho visto cada filme ruim... E também talvez por que a minha atual personagem ama filmes clássicos, e eu quis vê-los para não escrever nenhuma bobagem. Mas, enfim, eu fui na locadora de vídeos e tirei meu primeiro lote de clássicos:

- Os Pássaros - Alfred Hitchcock, que eu vi na quinta-feira. Muito bom, recomendo. Já tinha visto há muitos anos, e valeu a pena ver de novo.

- Janela Indiscreta - Alfred Hitchcock - ainda não vi

- Dr. Jivago - ainda não vi

- E o vento levou - vi há muitos anos, não me lembro

- Casablanca - 1942:

Humphrey Bogart .... Richard Blane - 1899 - 1957
Ingrid Bergman .... Ilsa Lund Laszlo - 1915 - 1982

Sinopse
A cidade de Casablanca, então localizada no Marrocos governado pela França de Vichy, era o penúltimo ponto na rota à América América. Os refugiados que ali residiam necessitavam de um visto (Letter of transit) para Portugal, e apenas em Lisboa embarcariam em um navio para o Novo Mundo. E um dos locais de encontro era o bar Rick´s. Seu dono, Rick Blaine, é um homem que tenta não se envolver com a política, pois seu estabelecimento é frequentado por todos os tipos de clientes, como nazistas, aliados e ladrões, entre outros. Rick também é amigo do corrupto Capitão Renault.
Um dia um major alemão vai a Casablanca em busca de um ladrão que havia roubado duas letter of transit. O casal que necessitava destes documentos para sua fuga à América era Ilsa Lund e Victor Lazlo, importante líder da resistência tcheca
.
Rick e Ilsa se encontram e relembram o passado que tiveram juntos. Na tela, a música imortal deste relacionamento (As time goes by) é interpretada por Sam.

Música do filme (lindíssima):

Ilsa: Toque uma vez, Sam. Pelos bons velhos tempos.

Sam: Eu não sei o que você quer dizer, Senhorita Ilsa.

Ilsa: Toque, Sam. Toque "As Time Goes By".

video

"Sempre Teremos Paris"

video

Excelente! Por isso se chama clássico: nunca sai de moda.

Altamente recomendável!

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Parque Nacional da Serra da Capivara


Gente, foi mal, mas ontem tomei um chá de cadeira no médico e morguei a tarde toda no consultório. Cheguei tarde e cansada, não deu pra postar mais uma fotita do meu estado lindo, mas não tem problema, hoje tem Serra da Capivara pra vocês!!



O Parque Nacional Serra da Capivara está localizado no sudeste do Estado do Piauí, próximo à cidade de São Raimundo Nonato. A distância que o separa da capital do Estado, Teresina, é de 530 Km.

A criação do Parque Nacional Serra Capivara está relacionada à preservação de um meio ambiente específico e de um dos mais importantes patrimônios culturais pré-históricos. As características que mais pesaram na decisão da criação do Parque Nacional são de natureza diversa:

- culturais - na unidade acha-se uma densa concentração de sítios arqueológicos, a maioria com pinturas e gravuras rupestres, nos quais se encontram vestígios extremamente antigos da presença do homem (100.000 anos antes do presente). Atualmente estão cadastrados 912 sítios, entre os quais, 657 apresentam pinturas rupestres, sendo os outros sítios ao ar livre (acampamentos ou aldeias) de caçadores-coletores, são aldeias de ceramistas-agricultores, são ocupações em grutas ou abrigos, sítios funerários e, sítios arqueo-paleontológicos;

- ambientais - área semi-árida, fronteiriça entre duas grandes formações geológicas - a bacia sedimentar Maranhão-Piauí e a depressão periférica do rio São Francisco - com paisagens variadas nas serras, vales e planície, com vegetação de caatinga ( o Parque Nacional Serra da Capivara é o único Parque Nacional situado no domínio morfoclimático das caatingas), a unidade abriga fauna e flora específicas e pouco estudadas. Trata-se, pois, de uma das últimas áreas do semi-árido possuidoras de importante diversidade biológica;

- turísticas - com paisagens de uma beleza natural surpreendente, com pontos de observação privilegiados. Esta área possui importante potencial para o desenvolvimento de um turismo cultural e ecológico, constituindo uma alternativa de desenvolvimento para a região.

Em 1991 a UNESCO, pelo seu valor cultural, inscreveu o Parque Nacional na lista do Patrimônio Cultural da Humanidade. Em 2002 foi oficializado o pedido para que o mesmo seja declarado Patrimônio Natural da Humanidade.


Foto 01: Pintura rupestre símbolo do Parque
Foto 02: Onça vermelha, parte da rica fauna da região.
Mais informações aqui.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

A Tânia não abandonou o blog...

... Ela promete que ela volta!

Eu sumi! Desculpa se alguém está sentindo minha falta, mas isso sempre acontece quando eu estou empolgada com uma história: uso todos os meus minutos disponíveis para escrevê-la!

Não li mais nenhum livro...

Não li mais nada no orkut...

Abandonei minha fic...

Não comprei presente para o amigo secreto do orkut ainda...

Não postei mais nada no blog...

Só trabalhei...

E escrevi...

E namorei...

E agora vim aqui desabafar, tenho duas coisas para dizer:

- SAUDADES DOS MEUS PAIS!!! (Faz quase um mês que eles estão viajando!!!)

- AMANHÃ É O ANIVERSÁRIO DO AMOR DA MINHA VIDA!!! TE AMO MUITO, HÁ MAIS DE 8 ANOS, VOCÊ É A MINHA VIDA!!! PARABÉNS!!!

Pronto. Agora vou dormir. Esse horário de verão me mata, tô toda errada... E amanhã meu dia é longo...

... Consultório - agenda cheia...

... Clinica de radiologia. - pilhas e pilhas de exames para fazer...

... e de noite: festinha de aniversário do meu fofinho! Aliás, são quase meia noite! Logo irei acordá-lo para dar os parabéns!!! OBS: tentei acordá-lo, mas ele quase me bateu - :D

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Delta do Parnaíba


Por mais que o Maranhão queira nos roubar o Delta não é de lá! É do Rio Parnaíba que separa os estados do Piauí e do Maranhão.


Informações básicas da Wiki:

O Delta do Parnaíba está situado entre os estados brasileiros do Piauí e do Maranhão.
É o único das Américas e um dos únicos do mundo em mar aberto.
Formado pelo Rio Parnaíba, que tem 1.485 km de extensão, o delta do Parnaíba abre-se em cinco braços, envolvendo mais de 70 ilhas fluviais. Sua paisagem exuberante, cheia de dunas, mangues e ilhas fluviais, garante o cenário paradisíaco dessa região do Piauí e Maranhão.

Não é porque é daqui não, mas é um verdadeiro paraíso!!

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Dia do meu Piauíiii!!




19 de Outubro, hoje o meu estado completa 187 aninhos!!


É um estado pouco conhecido pela maioria dos brasileiros, infelizmente, diga-se de passagem. E para diminuir isso vou fazer uma semana de posts especiais voltados para ele! Cada dia colocarei fotos e falarei sobre o meu maravilhoso Piauí, o terceiro maior estado do Nordeste, que abriga a única capital nordestina que não tem litoral, mas que em compensação é banhada pelos dois mais importantes rios do Estado e um dos mais importantes do Nordeste.

O Piauí não é só feito de caatinga e sertão, como sempre é noticiado nos meses de seca nos principais veículos de comunicação nacional. Aqui temos manguezais, cerrados, e uma mata que só tem aqui: Mata de Cocais, composta por palmeiras como a carnaúba, o babaçu, o tucum e o buriti.

Aqui temos bumba-meu-boi, arte santeira, artesanato, festival de folguedos, pinturas rupestres, onça pintada e jacarés.
Temos shows de artistas locais e nacionais. Temos desenvolvimento. Temos uma arquitetura rica. Temos calor. Temos chuva e enchente. Temos boas universidades. Temos uma ótima gente.
Temos cajuína, temos engarrafamento, temos coisas boas e ruins.
Temos o museu do homem americano, o Delta do Parnaíba, praias lindas, opalas e mármore. Temos humor, temos cultura, temos e somos mais do que pensam aí fora.
A foto principal de hoje é essa:

Esse é o Rio Parnaíba que vem lá do Sul do Piauí e desemboca no Oceano Atlântico, formando o maior Delta das Américas, e ao fundo os prédios da Marechal Castelo Branco. Adoooro esse site, quem quiser visitar fique a vontade!

Saibam mais em:
http://www.piaui.pi.gov.br/index.php
http://www.teresinapanoramica.com/


domingo, 18 de outubro de 2009

Desejos

Eu tava pensando dia desses... Acho que vocês sabem que sou escritora amadora, se não me engano a Tânia colocou aí na descrição do blog. Mas enfim, quem não sabe fica sabendo. Amo escrever. Sobre mim, sobre personagens fictícios, sobre personagens que só não tem de mim o nome, sobre nada, sobre tudo, sobre bobagens e sobre coisas sérias.

Gosto principalmente de escrever sobre o que eu sinto. E eu sou gente, e isso me faz sentir uma série de coisas, inclusive desejo. Desejo por uma comida em especial (não pensem bobagens!), desejo por conversar com tal pessoa, desejo de ver um filme, desejo de dormir, de dançar, de não fazer nada, desejo por um personagem, e desejo por sexo! Sim! Sou um ser humano. Tenho instintos, libido, tesão, podem chamar de qualquer coisa.

Desejar alguém é comum, normal e saudável. Querer ser desejada é mais normal ainda. Então por que ainda tem tanta gente que se choca com isso? Por que tanta gente ainda reprime seus desejos e trata o sexo como algo nojento, impuro e repugnante? Ou acha que ele deve necessariamente estar envolvido com amor?

Sexo com amor é uma delícia. Porque tem cumplicidade, tem carinho, envolvimento, entrega e mais um monte de coisa gostosa. Mas tudo tem um começo, e, conselho pra vocês solteiras, nenhum homem olha pra ti numa festa, numa balada, numa farmácia, ou em qualquer birosca imaginando você como mãe dos seus pimpolhos ou servindo o almoço de domingo, eles até te imaginam com um avental, mas SÓ com o avental.

Nada de ilusões. Eles olham pros seus peitos, e a maioria não sabe nem disfarçar. Eles olham pra sua bunda, independente do tamanho. Eles olham pras suas coxas, se estiverem à vista. E não ligam pro seu sorriso, ou pra sua lente de contato verde, ou pro seu cabelo com luzes, não de cara.

E eles desejam você, linda e nua, na caminha deles.

Não estou aconselhando ninguém a dar de cara, conhecer alguém e transar no primeiro encontro. Mas também não vou condenar, cada um sabe o que é melhor pra si.

O que estou querendo dizer é: Muita mulher quebra a cara porque quer. Porque se ilude. Porque quer que o cara pense uma coisa que ele não pensa. Homens se apaixonam sim, mas com o tempo, e isso sempre envolve desejo e tesão.

Também não estou dizendo pra você ser expert numa cama pra prender um homem, não é isso. O ponto onde eu quero chegar exatamente é: Não suporto que me condenem por gostar de fazer e de falar de sexo. Gosto mesmo, e daí? Gosto e não tenho vergonha disso. Não tenho falsos pudores. Não escondo meus desejos de mim mesma.

Não me acho tarada ou qualquer outra coisa. Não me acho exagerada. Mas também não sou pudica e nem me faço de santa.

E tenho dito.

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Te Amarei Para Sempre - Filme

video

Henry DeTamble (Eric Bana) sofre de uma rara modificação genética, que o faz viajar pelo tempo involuntariamente. Numa de suas viagens, ele conhece a pequena Clare (Rachel McAdams), que se apaixona por ele imediatamente. Ano após ano, ela espera sempre no mesmo lugar que este estranho viajante retorne. Até que os dois, finalmente, se encontram e a paixão começa. Porém, o curso da vida de Clare é normal e, quando ela menos espera, seu grande amor desaparece, sem data para retornar. Como poderia um romance suportar a estas indas e vindas?

Eu achei o filme muito fofo, e só de rever o trailer agora eu tive vontade de chorar... Gente, para as choronas de plantão: preparem os seus lencinhos, pq tem partes muito tristes! Mas e é uma história tão linda...

Ah, talvez não seja do gosto de todas, por que a história é bem viajante (literalmente viajante, porque ele viaja no tempo...), então acho que não é todo mundo que vai gostar. Mas eu, como uma romântica incurável, adorei, porque não resisto a uma boa história de amor.

Nota: **** - ótimo

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Saudades!

Saudades da minha casa, saudades do meu blog, saudades da minha gata, amanhã eu volto com muitas novidades!
Li um livro ótimo (Lembra de Mim - Sophie K...), vi um filme ótimo (Te Amarei para Sempre), fui numa peça de teatro maravilhosa (Hairspray), e fiz várioooos passeios também ótimos!
Ah, tô feliz! Vou voltar bem descansada para retomar a minha rotina de sempre!
No momento estou lendo: Um Bestseller para chamar de meu - Marian Keys

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Tudo que eu gosto, posto aqui.

Não vou usar esse blog para falar das coisas que eu não gosto. Se não gosto, não faço questão de lembrar. Por exemplo, fui no cinema domingo e assisti Os Normais 2, e odiei! Que filme chato! Não via a hora de acabar! Sabe aquela sensação de que estamos perdendo tempo?
**
Falando em tempo, vim aqui falar sobre o tempo...
Parece que foi ontem que eu fiz 30 anos, e agora estou quase com 32...
É, o tempo passa, e passa muito rápido.
Para mim, pelo menos é assim:
- Quando eu vejo, o fim de semana acabou e já começou uma nova segunda-feira.
- Quando eu vejo, mais uma semana se foi, e já é domingo de novo.
- Quando eu vejo, passou mais um mês.
- Quando eu vejo, mais um ano acabou... É sério! Passou voando!!!
O tempo passa, as horas passam, os dias acabam, e as vezes a gente tem a sensação que podiamos ter feito mais. Então, fica isso para a gente pensar: estamos fazendo um bom uso do nosso tempo? Por que o tempo - pode parecer clichê, mas é verdade - que passou, não volta mais.
**
Nesse fim de semana é certo que eu farei um ótimo uso do meu tempo: por que eu vou viajar!!! Aeeeeê!!! Tô tão feliz!!!
***
OBS1: As vezes eu fico em dúvida: não sei se é o tempo que me atropela ou sou eu quem atropela o tempo.
***
OBS2: Posso pular o aniversário desse ano?
***
OBS3: meu marido faz aniversário nesse mês. Ele está com quase 30 anos (fará 28), não tá na hora de trocar por um mais novinho? - :D
***
OBS4: A OBS3 era para ser piada, mas imagina se ele lê!!! - :D
***
OBS5: Chega de besteira, eu vou dormir! Tenho que levantar super cedo... Mas não para trabalhar!!! - :D
***
OBS6: Será que sou só eu que tenho preguiça de dormir? Por que fala sério! Eu acho dormir pura perda de tempo!

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Whitney, meu amor.

*
MEU DEUS, OUTRO LIVRO MARAVILHOSO!!!
Nota: ***** - excelente
*
Eu aconselho a nem lerem a sinopse, como eu fiz, por que é muito mais emocionante a gente não saber o que vai acontecer. Por que ela tem tantos pretendentes que em alguns momentos fica difícil saber quem é o mocinho.
E o mocinho... Bem... ele não é exatamente mocinho em alguns momentos, e nessas vezes a gente fica totalmente com raiva dele. Mas tudo bem, teve momentos que eu também senti raiva da Whitney - :D - Em outro momentos, porém, ele é completamente encantador, sedutor, apaixonante... e lindoo! - :D
Enfim, é um livro excelente, altamente recomendável, que nos deixa ligados do início ao fim. Comecei ontem e não consegui ler tudo, por que tem quase 400 páginas, então quem disse que eu dormi direito? Eu só queria saber a continuação da história - :D
E outras: tem momento que a gente morre de rir com as tiradas da Whitney!
*
Sinopse
*
Whitney, meu amor é um livro que arrebata os corações mais românticos, numa mistura de amor, intrigas e aventura, que mexe com todos os nossos sentidos.
Órfã de mãe e criada por um pai severo e frio, a adolescente Whitney Stone choca a sociedade inglesa do começo do século XIX com seus modos, sua espontaneidade e rebeldia. Desde menina, ela ama o belo e aristocrático Paul, perseguindo-o em todos os lugares e inventando as mais inusitadas formas de chamar-lhe a atenção. Enviada a Paris, ela recebe um longo treinamento para transformar-se numa mulher fina, glamourosa, irresistível. Quando retorna a Londres, está mudada, mas ainda disposta a conquistar seu amor de infância. Mas o irascível e poderoso duque Clayton Westmoreland é quem se interessa mais vivamente pela jovem mulher. E é ele quem, por meio de artimanhas, consegue ficar noivo da moça. Mas Whitney recusa-se a aceitar imposições, então desafia seu poderoso 'dono', e embora ele a seduza com sua avassaladora paixão, envolvendo-a em uma tempestade de desejo e prazer, ela não desiste de ser feliz com seu primeiro amor.
*
Donwload:

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Trilogia dos Aincourt - Candace Camp

Gente, eu simplesmente A-M-E-I os três! Leitura maravilhosa, eu recomendo. Com boa dose de mistério, paixão, segredos e cenas hot, os livros nos deixam ligadas do início ao fim. ALTAMENTE RECOMENDÁVEL!


1 - A Mansão dos segredos


Sinopse:

Há várias gerações, terras e títulos de nobreza foram concedidos à família Aincourt pela sua lealdade ao rei. A antiga abadia Darkwater, no entanto, veio com uma maldição: nenhum Aincourt que a possuísse conheceria a felicidade.Devin Aincourt, conde de Ravenscar, jamais pediu permissão para ser o que é — um verdadeiro libertino. Renegado pelo pai, Devin é feliz em sua existência amaldiçoada, vivendo-a de forma hedonista, gastando todo o dinheiro herdado e não dando a menor atenção à administração de Darkwater, à beira da ruína. Até que um dia, sua mãe implora para que ele recupere a fortuna e o nome da família e se case com uma rica herdeira americana. Acreditando ser apenas uma união no papel, Devin concorda em casar-se com Miranda. No entanto, o que ele não imagina é que esta estrangeira decidida e autêntica tem seus próprios planos: restaurar Darkwater, tornar a propriedade rentável novamente, arrancar o conde das garras da amante e ganhar seu coração

Meus comentários:

Bom... o que eu posso começar dizendo? No início do livro tem uma cena que a gente fica com nojo do Devin... Ele com a Leona... Blurgh! (som de nojo). O Devin é um bêbado, um promíscuo, um devasso e várias coisas ruim. Ele está quebrado, sem dinheiro, e sua solução é se casar com a Miranda, um herdeira americana sem título. Mas... ele fica com o queixo no chão qdo ela diz não a sua proposta. Falando nisso, a Miranda é ótima! Ela é um exemplo de como todas as mulheres deveriam ser. Ela simplesmente decide que quer aquele homem, vai atrás, e faz todo um plano para conquistá-lo. Ela faz muitoooo jogo duro! Nossa, é muito, mas muito controlada mesmo! E por isso eu adoro ela! Acho que ela é um exemplo.

E depois... O mistério do finzinho... Teve um segredo que me deixou mesmo de queixo caído, por que não era nada previsível.

Então, o que eu posso dizer? Simplesmente A-M-E-I o livro. Mistérios na medida, hot na medida, romântico na medida. Perfeito!


Nota: ***** - excelente!

2 - O castelo das Sombras


Sinopse:

Em O castelo das sombras, segundo livro da Trilogia dos Aincourt, o leitor passa a conhecer a história de Richard, o duque de Cleybourne. Após perder a esposa, Caroline Aincourt, e a filha, a pequena Alana, em um trágico acidente às vésperas do Natal, Richard torna-se um homem solitário e amargo. Em profundo estado depressivo, Richard parte para seu castelo no campo. Mas, com a chegada de Jessica Maitland e Gabriela Carstairs, seus dias de autocomiseração estão contados. Pouco antes de morrer, o general Streathern, tio-avô de Gabriela, ordenou que a menina ficasse sob a custódia de Richard, que a protegeria do lorde de Vesey, seu cruel sobrinho-neto interessado em roubar a herança da prima. Com a missão de entregar a menina sã e salva para Richard, Jessica parte para o castelo do duque, afastando Gabriela de um ambiente nefasto.Mas Richard não tem a menor intenção de ser responsável por uma órfã, até mesmo porque isso o faz lembrar a filha. Por outro lado, ele se sente cada vez mais atraído por Jessica, tornando-se vulnerável à insistência dela para que proteja a menina. Com a chegada de lorde Vesey ao castelo, a situação fica ainda mais complicada.Ele está decidido a reivindicar a guarda de Gabriela, o que coloca Richard em uma posição desconfortável, e para complicar ainda mais, uma pessoa aparece morta. Agora, Richard e Jessica unem forças para descobrir quem é o assassino, ao mesmo tempo em que têm de resistir à paixão incontrolável que surge entre eles.

Meus comentários:

A Jéssica e o Richard... são tão fofos... Ele é um homem amargurado e anti-social, e está pensando em cometer suicídio quando elas (Jéssica e Gabriela) entram na vida dele. Eu também adoro a Jéssica, e acredito que das três ela é a mais parecida comigo. Ela não mede as palavras, é super sincera, e é também muito impulsiva. O jeito que ela entra no escritório dele quando ele se nega a recebê-las, é totalmente impulsivo. Ela é só uma governanta, embora venha de uma família tradicional, e mesmo assim, não pensa duas vezes no momento de enfrentar o duque. E eu adoro que ele vai mudando, que na medida em que vai se apaixonando por ela, encontra uma razão para continuar vivendo.

Outro livro emocionante, sensual, erótico e com mistérios. Há um assassinato, roubo, segredos. Livro ótimo.

Nota: ***** - excelente

3- A casa das máscaras


Sinopse:

Às vésperas do casamento com Michael Trent, o conde de Westhampton, Rachel Aincourt tentou fugir com outro homem, mas foi entregue novamente para o noivo por seu velho e teimoso pai.Atormentada pela culpa e pela vergonha, Rachel achava que tinha o que merecia: um casamento sem amor com um marido frio e misterioso.Mas por trás das maneiras formais de Michael, estava um homem que adorava o perigo e as intrigas. E que agora se encontra envolvido em um dos casos mais difíceis de Bow Street. Quando o crime se transforma em um assassinato e Rachel está envolvida nele, Michael tem uma nova oportunidade para fazer uso de seu grande talento para disfarces, e seduzir a esposa a quem amava em segredo.Agora, Michael terá de usar com cautela a sua última chance para conquistar o coração de Rachel... ou destruir de vez a possibilidade de encontrar a felicidade.

Meus comentários:

Eu imagino que a Raquel deve ser a personagem preferida da escritora, por que ela aparece nos outros dois livros como um personagem fundamental para a trama. Ela ajuda os casais dos livros anteriores a se darem bem. E ela é tão querida que desde o início a gente torce por ela. E desde o início a gente percebe que há mais sentimento entre ela e o Michael do que os dois aparentam.

Bom... confesso que por um momento eu fiquei com raiva dos dois, por que ninguém merece 7 anos de um casamento assim! E eles nunca dormiram juntos! Gente, que horror! E dá uma peninha do Michal, logo no começo da história, por que ele é totalmente apaixonado por ela. Bom, fiquei com raiva, por que não gosto de gente que perde tempo. Mas depois a história fica tão boa, tão emocionante!!! Ah, é altamente recomendável também.

Nota: **** - ótimo - só não acho excelente por causa do meu momento de raiva dos dois.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

No momento estou lendo...

A mansão dos Segredos, da Candace Camp. O primeiro de uma trilogia que dizem que é mundo boa. Qdo terminar, volto para comentar - :)